Coordenadora Pedagógica

Coordenadora Pedagógica
Coordenadora Pedagógica Maísa

sábado, 27 de abril de 2013

HORA DE BINCAR COM AS PALAVRAS

“ A POESIA SENSIBILIZA QUALQUER SER HUMANO. É A FALA DA ALMA, DO SENTIMENTO. E PRECISA SER CULTIVADA”.
AFONSO ROMANO DE SANT’ANNA
As crianças em séries iniciais tem preferência por atividades lúdicas em que a afetividade possa ser declarada de forma natural. Pela capacidade de sua forma lúdica, a poesia amplia as possibilidades de comunicação e expressão e promove o interesse por diferentes gêneros orais e escritos. A poesia mexe com o imaginário da criança, os poemas falam de sonhos e fantasias que povoam o mundo infantil. A casa da avó, os jogos, os brinquedos, anjos, animais e flores ganham vida nos poemas suaves de Cecília Meireles. Compreendemos a poesia como linguagem carregada de significado e de reflexão, a poesia é pensante, tem ritmo, dança, música, sentimento, emoção revolução, poesia que tem função social, encanta, humaniza, mas é necessário que haja contato. A poesia está presente no dia a dia de todas as pessoas, e essa linguagem é cada vez mais necessária à vivência humana por ser uma das mais representativas formas de arte. Como dizia Drummond, “é nesse meio que se insere a escola, como facilitadora do processo que eleva a importância ‚de um ensino voltado para a criatividade como meio formador da sensibilidade”. A importância de trabalhar este tema decorre de ser ele pouco difundido entre as séries iniciais, deixando assim um rombo enorme nas séries subsequentes que continuam sem ver a poesia na sala de aula, importante é que o professor estimule os seus alunos a escutar essa linguagem (poética), despertando assim seus ouvidos para os versos, e que a criança descubra em si mesma esses versos e neles se encontre, refaça-se e se reencontre. Enfatizemos aqui a necessidade de se criar o hábito da leitura de poesias, conjuntamente com a sua escrita e análise linguística, desde as séries iniciais, por ser mais apropriado para o seu futuro entendimento. Por isso, a importância da promoção do letramento literário no processo de escolarização. O objetivo não é transformar os alunos em grandes escritores de poesias, até por que não se faz poetas, só estimulam-se a ler e escrever desde cedo. Esse trabalho tem por objetivo destacar a importância da vivência poética para a criança. Com Cecília Meireles, a poesia infantil brasileira encontrou seu caminho e seu público alvo e o que se buscou desde então foi centrar, na criação poética, o mundo da criança, seu cotidiano e seus interesses. A poesia leva as crianças às situações de aprendizagem da língua escrita e oralidade, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento da comunicação. Desta forma, a criança se apropria do mundo letrado, bem como, compreende a vida e o mundo da imaginação. Se é de seu interesse "saborear" o poema e suas atividades, então fique a vontade.

sábado, 13 de abril de 2013

CLACT...CLACT...CLACT...

Você vai adorar esse livro, é uma gracinha. Trabalha as cores, formas geométricas, lateralidade, criatividade e a vontade de fazer o que tem que ser feito da melhor maneira possível. Conta à história de uma tesourinha que sabe aproveitar a oportunidade. Quando se vê com um monte de papéis picado a criatividade vem à tona. Nunca se dá por satisfeita. Quer o melhor possível. Assim como nós. Autora: IACOCCA, LILIANA Coleção: LABIRINTO Editora: ATICA O livro Clact... clact... clact apresenta um monólogo de uma tesoura que encontra papéis coloridos picados e, insatisfeita, começa a organizá-los. Associam-se à história imagens feitas com papel picado de diversas cores. Discutem-se, adequadamente, as noções de lateralidade e de cor. A personagem busca formar figuras geométricas planas, não se dá por satisfeita com a correção matemática das figuras formadas e apresenta comentários sobre sua insatisfação. Um dia uma tesoura encontrou um monte de papel picado. Que horror! ¬¬__Ela pensou. __eu nunca teria feito um serviço tão malfeito. Mas o papel já estava picado e não tinha jeito de fazer isso outra vez. Foi então que a tesoura achou que pelo menos podia pôr ordem naquilo, porque os pedaços de papel eram de várias cores e todas as cores estavam misturadas. Quer conhecer o LIVRO e as ATIVIDADES é só clicar.

segunda-feira, 8 de abril de 2013

O Casamento da Ratinha


A história do livro "O Casamento da Ratinha", escrito por Lucia Pimentel Góes e ilustrado por LuciaHiratuka, da coleção Contos e Lendas do Japão (Ed. Liberdade).
A ratinha era linda. Casar-se com um simples ratinho? Os pais não queriam. Eles queriam um noivo muito importante, o mais poderoso do Mundo. Mas quem seria esse ser tão poderoso? Você vai conhecer uma fábula japonesa, em estrutura de lenga-lenga, e se divertir bastante nessa busca de um noivo ideal para a bela ratinha. Quer ler o
Livro e as Atividades?